Ligados No Mundo INSULINA VEGETA
Notícias>CHÁS DA VOVÔ> INSULINA-VEGETA

INSULINA-VEGETA

 

Insulina vegetal, Cortina Japonesa ou Uva do Mato

 

Nome científico: Cissus sicyoides L.

Família: Vitaceae.

Sinônimos botânicos: Cissus brevipes C.V. Morton & Standl., Cissus canescens Lam., Cissus compressicaulis Ruiz & Pav.,Cissus elliptica Schltdl. & Cham., Cissus obtusata Benth., Cissus umbrosa Kunth, Vitis sicyoides (L.) Morales.

Nomes aceitos: Cissus verticillata (L.) Nicolson & C.E. Jarvis, Cissus verticillata subsp. verticillata.

Outros nomes populares: mãe-boa, cipó-pucá, cipó-puci, achite, anil-trepador, caavurana-de-cunhan, cipó-da-china, cortina-japonesa, diabetil, proeza-japonesa, tinta-dos-gentios, uva-brava, uva-do-mato.

Constituintes químicos: esteróis, quinonas e compostos fenólicos nas folhas e antocianinas nos frutos; aminoácidos, alcalóides, saponinas, taninos, açúcares, esteróis, lactonas sesquiterpênicas e luteolina; flavonóides: cianidina, cianidina-3-arabinosídeo, cianidina-3-rhamnosil-arabinosídeo, delfinidina, delfinidina-3-O-b-D-glucosídeo, delfinidina 3-O-b-D-glucosídeo e delfinidina-3-rhamnosídeo; sais de magnésio, manganês, silício, cálcio, fósforo e potássio.

Propriedades medicinais: hipotensora, sudorífica, anti-reumático, antidiabética, antiinflamatória, estomáquica e anti-hemorroidária.

 

RESUMO - A Cissus sicyoides E popularmente empregada PARA O Tratamento do diabetes e e conhecida Como insulina vegetal. Realizou-se Ensaios Clínicos de fase II com o infuso das Folhas da referida planta, parágrafo Investigar a eficacia Terapêutica, vegetal Desse, em voluntárias intolerantes à glicose e diabéticas (= 14 GIG n) tipo 2 (GD n = 12). Preparou-se o Chá com 1 g do Pó das Folhas secas, diluí- fazer em 150 mL de Água Quente POR 10 Minutos (USO popular), a dose Única.

A Atividade foi avaliada Nos tempos basal, 30º e 60º dias. Aplicou-se Questionário parágrafo Reações adversas e realizaram-se Exames Clínicos e laboratoriais no Hospital Universitário Lauro Wanderley / UFPB. Os Dados were analisados ​​estatisticamente EO nivel de significância foi de 5,0%. Observou-se que: como voluntárias NÃO exerciam Atividade Física, diabetes Parentes possuíam com, hipertensas Eram e obesas; o IMC Do GD reduziu significantemente com 60 dias;houve Redução de da glicemia, o MAS SEM Diferença significativa e ocorreu Diferença significativa de da frutosamina EM 30 E EM 60 dias, Entre OS grupos.

Concluiu-se that, Estudo Nesse, Não foi evidenciado Efeito hipoglicemiante significativo, NAS voluntárias, e that NAS doses utilizadas, a Cissus sicyoides NÃO causou alterações Clínicas e laboratoriais confirmando a Segurança da utilização da MESMA, Como alimento, Pela População. PALAVRAS-CHAVE - sicyoides Cissus, diabetes tipo 2, intolerantes À glicose, Ensaios Clínicos de fase II.SUMÁRIO - Cissus sicyoides L é popularmente utilizada no tratamento de diabetes, e que é conhecido como insulina vegetal.

Fase II dos ensaios clínicos foram efectuados com a infusão de folhas desta planta para investigar a eficácia terapêutica deste vegetal em lerant glicose-em- (GIG n = 14) e em diabetes tipo 2 (GD n = 12) dos pacientes.

A infusão foi preparado com 1 g do pó de folhas de queda diluídos em 150 ml de água quente (uso popular), em doses individuais. Os efeitos foram avaliados no intervalo basal, 30º dia e 60º dia. Um questionário foi utilizado para verificar os efeitos colaterais, e os ensaios clínicos foram realizados no Hospital Universitário Lauro Wanderley da UFPB.

Os resultados foram analisados ​​estatisticamente, eo nível de significância foi de 5,0%.Observou-se que: os tários luntários não exercia, tinha parentes diabéticos, e foram hipertense e obesidade; o IMC do GD foi consideravelmente reduzida no prazo de 60 dias; glicemia foi reduzida, mas não significativamente, e o frutosamin mostrou diferença considerável em 30 e em 60 dias, entre os grupos.

Concluiu-se, neste estudo, que a atividade hipoglicemiante significativo não foi revelado nos voluntários, e que as doses de sicyoides Cissus utilizados não levar a alterações de normas clínicas e laboratoriais, que comprovem a segurança do uso dessa planta como alimento pela população.

 

n37_insulina_vegetal

Indicações: abscesso, beribéri, derrame, diabete, coração (taquicardia, hidropisia, abaixar a pressão arterial), hidropisia, reumatismo, taquicardia, preventiva de derrame, inflamação, reumatismo, estômago, hemorróida.

Parte utilizada: folhas.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada.

Efeitos colaterais: não encontrados na literatura consultada.

Modo de usar:


Uso interno:
Anti-reumático, tratamento do beribéri:
a) Infusão e decocção a 2%: de 50 a 200cc por dia de 1 a 4cc por dia.
b) Tintura: de 5 a 20cc por dia.
c) Xarope: de 20 a 80cc por dia.
d) infusão: 1 folha picada em uma xícara de chá e derramar água fervente, tampar por 10 minutos. Tomar 1 a 3 vezes ao dia.


Chá contra diabete: colocar 2 colheres da folha seca da insulina (planta), 3 folhas grandes frescas, em um litro e meio de água fervente. Abafar e deixar descansar por 20 minutos. Coar e tomar de 3 a 4 vezes ao dia.


Uso externo:
- reumatismo e furúnculos: folhas amassadas.
- abscessos e gânglios inflamados: folhas aquecidas.

 

Fonte:

http://www.plantamed.com.br/plantaservas/especies/Cissus_sicyoides.htm

http://www.farmaciadanatureza.com.br/insulina-vegetal-cortina-japonesa-ou-uva-do-mato/

https://www.researchgate.net/publication/237599932_Ensaios_clinicos_com_as_folhas_de_Cissus

 

Erva Doril você já ouviu falar desse chá?;
CONHEÇA AS PLANTAS QUE SÃO BOMBAS DE OXIGÊNIO;

Conheça nossos info produtos.

Desenvolvido por